Número total de visualizações de página

sábado, 15 de abril de 2006

DESENLACE


Suave brisa passeava pelo bosque
quando sentiu a aproximação do vento
acariciando a paisagem.
Então esqueceu-se de si mesma
e entregou-se a ele,
redobrando-lhe a força.

Delicado peixe que nadava serenamente no rio
sem relutância, lançou-se nas águas
imensas do oceano.

Veludosa pétala desprendeu-se da flor
deixando-a triste,
mas foi pousar nas mãos de uma criança
que então começou a sorrir.

Pequenina vela, aos poucos apagava-se
humildemente,
sabendo que sua luzinha iria fundir-se na
claridade do Sol.

Mãe, teu filho levado pelo anjo da morte,
hoje brilha mais, permanecendo no espaço
único de Deus. É um coração a pedir preces
feitas de resignação, esperança e amor ...

( TAGORE )

6 comentários:

Amaral disse...

Desenlaces quantos e sentidos em cada frase, em cada pensamento de Tagore. Um delicado peixe, uma veludosa pétala, uma pequenina vela - estrelas reluzindo no "espaço único de Deus"...

Sophie disse...

Todos os desenlaces carregam a magia de um ínicio pautado pela incógnita do seu desfecho...e é esse factor surpresa que nos vai alimentando na esperança de sempre que se fechar uma porta se abram logo um par de janelas...:) assim como quando a veludosa pétala se desprendeu da flor, a sua tristeza foi substituída pelo sorriso da criança... assim seja!!

Beijinho!!

Cláudia disse...

p/amaral-Tantos desenlaces, tantos reencontros, não é.Assim é o espaço de Deus, uma luz sem fim, única...

Cláudia disse...

p/sophie- E que o teu sorriso nunca deixe de brilhar com as surpresas da vida...

eveonclouds disse...

Que se fechem portas, outras se abrirão... na espiral do viver, não há fim, só continuidade, mais alto e mais além... mesmo porque já sabes: gosto de ti tudo! ;)

Cláudia disse...

p/eveontheclouds-oh minha linda nuvemeve, que a nossa espiral seja infinita desse gostar incondicional.É tão bom ler as tuas palavras...