Número total de visualizações de página

segunda-feira, 26 de junho de 2006

CANÇÃO DO AMOR


Eu sou os olhos do amante, e o vinho do
Espírito e o alimento do coração.
Eu sou uma rosa. O meu coração abre-se de madrugada e
A virgem beija-me e coloca-me
Sobre o seu seio.

Eu sou a casa da verdadeira fortuna, e a
Origem do prazer, e o início
Da paz e da tranquilidade. Eu sou o sorriso
Gentil nos lábios da beleza.Quando o jovem
Me ultrapassa ele esquece-se do seu trabalho, e toda
A sua vida se torna uma realidade de doces sonhos.

Eu sou a exaltação do poeta,
E a revelação do artista,
E a inspiração do músico.

Eu sou o altar sagrado no coração duma
Criança adorada por uma mãe misericordiosa.
Eu apareço ao grito dum coração ;eu esquivo-me a uma
ordem ;
A minha plenitude persegue o desejo do coração ;
Esquiva-se das exigências vazias da voz.

Eu apareci a Adão através da Eva
E o exilio foi o seu destino ;
No entanto revelei-me a Salomão, e
Ele retirou sabedoria da minha presença.

Eu sorri a Helena e ela destruiu Tawarda;
No entanto coroei Cleópatra e a paz dominou
O vale do Nilo.

Eu sou como os tempos - construindo hoje
E destruindo amanhã ;
Eu sou como um deus que cria e destrói ;
Eu sou mais doce que o suspiro de uma violeta;
Eu sou mais violento que uma tempestade furiosa.

Os presentes não me seduzem;
A separação não me desencoraja;
A pobreza não me persegue;
O cíume não prova a minha consciência;
A loucura não prova a minha presença.

Oh pesquisadores, eu sou a Verdade, suplicando a
Verdade;
E a vossa Verdade é procurar e receber
E protegerem-me determinará o meu
Comportamento.

( Retirado do livro lágrimas e risos de Kahlil Gibran )




sexta-feira, 16 de junho de 2006

VERDADE


Um guerreiro da luz é fidedigno.


Comete alguns erros, ás vezes julga-se mais importante do que realmente é. Mas não mente.
Quando se reúne ao redor da fogueira, conversa com os seus companheiros e companheiras.Sabe que as suas palavras ficam guardadas na memória do Universo, como atestado do que pensa.

E o guerreiro reflecte: " Por que falo tanto, se muitas vezes não sou capaz de fazer tudo o que digo?"

O coração responde: " Quando defendes publicamente as tuas ideias, tens de te esforçar por viver de acordo com elas."

É porque pensa que é o que diz , que o guerreiro acaba por se transformar no que diz...

(manual do guerreiro da luz-Paulo Coelho)

sábado, 10 de junho de 2006

POR FAVOR, OUVE AQUILO QUE EU NÃO DIGO


Não te deixes enganar por mim.
Não te deixes enganar pela cara que uso.
Porque eu uso uma máscara, mil máscaras,
máscaras que tenho medo de tirar,
e nenhuma delas sou eu.
Fingir é uma arte que , para mim, é a segunda
natureza,
mas não te deixes enganar.
Por amor de Deus, não te deixes enganar.
Dou-te a impressão de ser seguro,
de que para mim tudo é solarengo e risonho,
por dentro e por fora,
que a confiança é o meu nome e a calma o meu jogo,
que a água é calma e eu estou no comando,
e que não preciso de ninguém.
Mas não acredites em mim.
A minha superfície pode parecer suave,
mas é uma máscara,
sempre a mudar e a condizer.
Por baixo não há complacência.
Por baixo há confusão e medo e solidão.
Mas isso eu escondo. Não quero que ninguém saiba.

Entro em pânico quando penso na exposição
da minha fraqueza e do meu medo.
Por isso é que crio freneticamente as máscaras
atrás das quais me escondo,
uma farsa aliciante e sofisticada,
que me ajuda a fingir,
que me abriga do olhar que sabe.
Mas esse olhar é precisamente a minha salvação.
A minha única esperança e eu sei isso.
Isto, se for seguido de aceitação,
se for seguido de amor.
É a única coisaque pode libertar-me de mim mesmo,
das paredes da prisão que eu próprio construí,
das grades que ergo com tanta dor.
é a única coisa que pode assegurar-me,
de que valho alguma coisa,
Mas não te digo isto.Não me atrevo. Tenho medo.
Receio que o teu olhar não seja seguido de aceitação,
não seja seguido de amor.
Receio que penses mal de mim, que te rias,
e o teu riso matar-me-ia.
Receio de, no fundo, eu não ser nada, de não prestar,
e que vejas isso e que me rejeites.

Por isso, jogo o meu jogo desesperado de fingir,
com uma fachada de segurança por fora
e uma criança que treme por dentro.
E assim começa um desfile de máscaras brilhante ,
mas vazio,
e a minha vida torna-se frontal.
Tagarelo contigo nos tons suaves das conversas fúteis.
digo-te tudo que não é mesmo nada,
e nada daquilo que é tudo,
daquilo que chora dentro de mim.
Assim, enquanto atravessio a minha rotina,
não te deixes enganar pelas coisas que digo.
Por favor escuta cuidadosamente e tenta ouvir
aquilo que não digo,
aquilo que gostaria de ser capaz de dizer,
aquilo que preciso de dizer para sobreviver,
mas que não posso dizer.

Não gosto de me esconder.
Não gosto de jogar jogos falsos e superficiais.
Quero parar de os jogar.
Quero ser genuíno e espontâneo e ser eu,
mas tens de me ajudar.
Tens de esticar a tua mão
mesmo que te pareça que isso é a última coisa que eu quero.
Só tu podes limpar-me dos olhos
o olhar vazio dos mortos-vivos.
Só tu podes chamar-me à vida.
Cada vez que és simpático e amável e me encorajas,
cada vez que tentas compreender porque te preocupas a sério,
no meu coração nascem asas,
asas muito pequenas,
asas muito fracas,
mas asas !
Com o poder que tens de me tocar os sentimentos
Podes bafejar-me de vida.
Quero que saibas isso.
Quero que saibas o quão importante és para mim,
Como consegues ser um Criador- um Criador tão honesto como Deus-
da pessoa que sou eu.
Só tu podes derrubar o muro atrás do qual tremo
Só tu podes remover a minha máscara,
Só tu podes libertar-me do meu mundo sombrio de
pânico e incerteza, da minha prisão solitária,
se escolheres fazê-lo.
Por favor fá-lo. não me deixes para trás.
Não será fácil para ti.

Uma longa convicção de falta de valor ergue muros fortes.
Quanto mais te aproximas de mim,
mas eu posso recuar.
É irracional, mas apesar daquilo que os livros dizem
a respeito dos homens,
eu sou frequentemente irracional.
Luto contra aquilo por que luto.
Mas dizem-me que o amor é mais forte que os muros fortes,
e é aí que reside a minha esperança.
Por favor, tenta combater esses muros
com mãos firmes
mas com mãos suaves
porque uma criança é muito sensível.

Quem sou eu, perguntas tu?
Sou alguém que conheces muito bem.
Porque eu sou cada homem que conheces
e cada mulher que conheces.

( Charles C. Finn -no livro Curar a Criança Interior de Charles Whitfield )

segunda-feira, 5 de junho de 2006

O PERCURSO NO SENTIDO DE CURA DA NOSSA CRIANÇA INTERIOR


Desço à rua.
Há um buraco fundo no passeio.
Caio lá dentro.
Estou perdido...estou desesperado.
A culpa não é minha.
Demoro uma eternidade a encontrar a saída.

Desço a mesma rua.
Há um buraco fundo no passeio.
Finjo não o ver.
Caio outra vez lá dentro.
Não posso acreditar que estou no mesmo sítio.
Mas a culpa não é minha.
Volto a demorar imenso tempo a sair.

Desço a mesma rua.
Há um buraco fundo no passeio.
Reconheço que ele está lá.
Caio outra vez lá dentro...é o hábito.
Os meus olhos estão abertos.
Sei onde estou.
A culpa é minha.
Saio imediatamente.

Desço a mesma rua.
Há um buraco fundo no passeio.
Contorno-o.

Desço outra rua.

( Portia Nelson )