Número total de visualizações de página

sexta-feira, 17 de março de 2006

SOBREVIVENTE


Quem pode afirmar que uma criança não desejada conscientemente pelos pais não é uma criança amada ?
Será talvez uma criança inesperada, será talvez um objecto de uma ternura especial pois, não tendo sido programada, a sua existência é milagrosa.
Aquele que não foi desejado tem a sorte de ter nascido pela sua própria vontade.
Será menos enganado porque não nasceu para responder às expectativas de alguém, mas para responder à sua própria necessidade.
Mudança de visão, de ângulo de visão, um outro olhar ; é o primeiro passo para a maleabilidade das falsas imagens que nos entravam e nos impedem de nos encontrarmos.
Será ter finalmente acesso a um desejo próprio, um desejo de Ser, um desejo para Mim e não para o outro.
" É na nossa própria sombra que temos os encontros mais luminosos "

( A Arte da Comunicação Humana- Jacques Salomé- Sylvie Galland )

6 comentários:

Amaral disse...

A correria diária não dá para pensar em "coisas pequenas"… O nascimento é o momento mágico! O universo pulsa em cada instante e, nesse momento, confirma o acto da criação. Se nenhuma coincidência ou acasos são verdades, uma criança não desejada pelos pais é uma vontade a um outro nível de consciência. Se esta consciência é tão fechada e balizada por esta relatividade, a "outra" tem uma dimensão bem mais grandiosa para criar desígnios já sublimes...

greentea disse...

nem todas as crianças são programadas e isso não quer dizer que sejam menos desejadas;
outras aconteceram simplesmente
outras andam por aí entregues aos cuidados de uma qualq tia ou madrinha ou avó que as mães não querem saber delas. ou estão com os pais.
como a catarina que quiz ficar com o pai qd a m~ae um dia disse q estava farta e ia deixá-lo.
A filha ficou , escolheu o pai e depois disso a mãe nunca mais quiz saber dela.
Miguel tb foi programado, desejado, amimado em excesso - hoje vagueia entre as brigas dos pais, o excesso de alcool da mãe, os gritos que foram da avó... não estuda , não trabalha, não sabe o que fazer, tudo é um tédio...
Programar para quê?
beijos

Cláudia disse...

A vida é sem duvida um milagre,e o nascimento é um momento mágico ao alcance de todas as mães e de muitos pais também. Mas tudo o que não é visto nem conhecido por trás de um acontecimento tão grandioso, deve ser ainda mais fascinante e envolver ainda mais encantamento.Obrigada por passares sempre por cá.

Cláudia disse...

p/greentea- A um nível muito mais superior, tudo é programado e tem um propósito.Todos somos filhos de Deus, e ainda que possam haver muitas situações dificeis, eu não acredito em filhos de um Deus menor.O sentimento de orfandade pode estar muito presente em crianças que não o são,e é importante que elas saibam que além de não estarem sós, decidiram vir a este planeta com um propósito.bjos

eveonclouds disse...

Podemos sentir-nos órfãos só porque nos abandonamos a nós mesmos... podemos sentir-nos órfãos de nós mesmos... podemos sentir-nos órfãos sem o sermos e simplesmente por não entendermos a energia de amor - pouco ou muito - que nos chega... Dê-se a volta que se der, começa e acaba tudo em nós e no nosso Amor por nós.

Cláudia disse...

E esse amor só é possivél através da aceitação de quem somos. Como é bom amarmo-nos incondicionalmente...