Número total de visualizações de página

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

O TESOURO QUE SOMOS

Tenho dentro de mim, um tesouro que preciso desvendar.
 Não estou aqui por acaso.
Sou uma obra de arte criada por Deus.
 Tenho dentro de mim a sua centelha que se quer expressar através de mim.
 Não estou sozinha e nem fui aqui despejada sem referencias ou ajudas
.Tenho dons, talentos e muito amor para dar ao mundo.
Existe algo de belo de puro e único que só eu posso dar. é meu direito e minha herança divina.
Nunca fui vitima de nada e nem de ninguém.
Sou responsável por tudo o que me acontece e tudo o que me aconteceu.
O meu valor é inestimável; e sou imensamente amada por ter tido a coragem de encarnar num planeta sem amor, quando o meu lar, a minha verdadeira casa é isenta de qualquer sombra ou negatividade.
Vim aqui para entrar em contacto com essa negatividade, munida do meu livre arbítrio, para que em cada circunstância, pudesse escolher em conformidade com quem sou realmente.
Sempre que me esqueço ou me afasto da minha origem; que é amor,os meus protectores do lar, enviam me avisos, para que volte a agir em conformidade com quem sou.E sim, já me afastei muitas e muitas vezes. Esqueci muito cedo de onde vim e quem eu era.Cai vezes sem conta.
Tive de cair milhares de vezes, ate perceber que eu não me recordava da fonte, mas que a fonte, se lembrava de mim...
 Que parte dela, tinha vindo comigo, e que não podia ser a pessoa triste, zangada e revoltada que via ao espelho.
 Tinha de haver mais qualquer coisa,e quanto mais eu procurava "fora", mais eu me perdia.
Porque a minha morada aqui, é apenas temporária.
Eu vou, e eu venho...
Porque amo imensamente este planeta azul, e também porque faço parte desta magnifica raça que é a humanidade.
Porque a minha missão, é conciliar a Terra e o céu que existem dentro e fora de mim.
A minha morada eterna, é la em cima.
Mas para visita-la, eu tive de parar de olhar para fora,e mergulhar fundo, dentro de mim.
Quem eu sou, não está a vista.é secreto,e o caminho para chegar lá é silencio, é escuro,é solitário e é lento.
A velocidade do  caminho de regresso, é proporcional ao desvio da caminhada.
Mas uma vez encontrado é irreversível, é magico e cheio de bênçãos.
Leva nos a despojarmos de tudo, porque esse "tudo" esta cheio de nada, e não deixa espaço para o que é nosso, se manifeste.
Esse "tudo" foi nos dado pelos outros,e nós aceitámos porque desconhecíamos o nosso poder.
O nosso poder existe dentro daquilo que nos faz feliz.
E passámos tanto tempo a tentar tornar os outros felizes, que ficamos para último.
Revertemos as prioridades.
Porque é contra natura.
 Parte do pressuposto de que somos impotentes perante a nossa vida mas que podemos salvar os nossos ente queridos.
Como se fossemos órfãos e tivéssemos sido aqui despejados para nos salvarmos uns aos outros, sem nunca sermos capazes de o conseguir.
Exigindo que os outros nos salvem sem nunca serem capazes.
Abdicando assim do nosso poder, dos deuses que todos somos e  não é suposto que assim seja.
O que podemos fazer pelos outros e o que os outros fazem por nós, é espelhar tudo aquilo que somos aqui.
A nossa luz, e as nossas sombras, que pedem os nossos cuidados.Que clamam pela nossa luz...
Não culpando, e nem julgando o outro, e sim reconhecendo o que pede para ser curado.Com compaixão.
Os outros são almas amigas que frequentemente, disfarçadas dos nossos maiores inimigos, vem ajudar nos a ver quão longe ou quão perto estamos do nosso caminho.
Se não gosto do que vejo no espelho da vida, eu mudo, e passo a escolher o que quero reflectido.
 De nada adianta olhar para o espelho com cara zangada, se eu quero ver um sorriso;
 O espelho é fiel e não vai sorrir me se eu não o fizer.
Viemos a este planeta com a missão de trazer amor, a um planeta sem amor.
Imaginem a coragem para fazer essa escolha.
Qual será o motivo que nos leva a fazer tal escolha?
 Tem de haver algo muito forte, muito poderoso, e absolutamente inequívoco para que isso aconteça.
Tem de haver uma força, um poder, um impulso gigantesco para aceitar tão difícil tarefa.
Nunca escolheríamos tarefa tão árdua se não  "soubéssemos " que teríamos todas as ferramentas, toda a protecção e toda a bagagem necessária para o fazer.
Algo dentro de nós " sabe" que escolheu ,  sabe que tem de avançar apesar dos dias desesperados.
Porque esse desespero é precisamente o sinal de que um dia o tempo vai acabar, e que o amor esta à espera que o reclamemos como nosso para que possa ser distribuído pelo maior número de pessoas, durante o maior tempo possível,e em todos os locais possíveis.
E nós já pudemos constatar que o amor que buscamos "aqui", não é incondicional .
 Não é o amor que temos no lar.
E por isso perdemos muito tempo à procura desse amor nos lugares errados, até que mudemos de ângulo.
Iniciamos uma nova busca no lugar onde ele se encontra, que é no céu.
E para chegarmos ao céu, temos de aceder à nave que se encontra dentro de nos.é ela que consegue fazer a ligação, por forma a ir buscar o que se comprometeu a trazer a esta lindo planeta, carente de amor.
Ao acedermos à nave, acedemos ao que o céu tem de melhor para nos, ao que só ele nos podemos dar.
Encontramos enfim o que faremos com tanto amor e tanta alegria, que será um prazer imenso para nós e todos os que puderem participar desse milagre.
 Estar perto de uma alma que encontrou a sua luz, é um milagre para todas as outras, porque essa alma emana tanto amor, e tanta sabedoria, que ira fazer com que as outras acreditem que há uma outra vida a ser vivida.
 Que acreditem que também eles podem ser felizes, e principalmente que acreditem que também eles tem acesso a esse caminho.
Que podem e devem percorre lo.
 E que ao fazê lo irão cumprir a missão dupla de curarem o mundo e a si próprios.
E vão finalmente perceber a imensa honra que é fazerem temporariamente parte da humanidade, e irão sentir a gratidão de todo o povo do céu,que aguarda o nosso regresso saltando de alegria por termos trazido um pouco de céu à Terra.
Sentirão o imenso orgulho e admiração que todos os anjos que estiveram sempre ao nosso lado tem por nos.
O quanto aprenderam com o nosso percurso, o quanto se emocionaram connosco, o quanto estiveram do nosso lado nos momentos em que mais nos sentimos abandonados, o quanto nos segredaram palavras de conforto,inúmeros conselhos sábios e como nos abraçaram com força, durante toda a nossa estadia aqui.
E nós iremos sentir essa gratidão redobrada, multiplicada por mil, e iremos finalmente poder descansar com a certeza de que tudo, absolutamente tudo, valeu a pena!
E depois de reenergizados, quem sabe...Voltar...
Por amor, para mais amor, e porque somos os tesouros do amor.

Cláudia.

2 comentários:

Amaral disse...

Só uma pessoa iluminada pode escrever assim...
Cada frase parece ser um caminho, cada caminho, curto ou comprido, límpido ou desgastado pelo tempo, retrata cada pormenor duma extensa e gloriosa viagem.
Iniciada a leitura, escolhido o conforto dum banco isolado, sentimo-nos levados nessa mesma viagem. Como se montássemos o mesmo cavalo alado, rodeados por uma única paisagem de branco puro.
A luz, o milagre, o céu, a gratidão de sermos os olhos divinos.
Através de nós, Ele vê e sente e escuta e experiencia a Sua Criação.

Cláudia disse...

P/Amaral: Tu és um querido!
A minha meta é garantidamente a da iluminação,e para isso faço tudo o que posso para manter a minha tocha acesa, e iluminar com a luz do amor, as minhas sombras.
Fico tão feliz por seguires a minha caminhada com tanta ternura...
Eu também me delicio por ver Deus a ser Deus através de almas que não receiam fazer brilhar a luz que são.
Tu só vens confirmar, o que eu escrevi.Somos os tesouros do amor.Mesmo!