Número total de visualizações de página

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

A SOMBRA



Não obstante a nossa mente poder dizer-nos que mau é mau, e bom é bom, que nunca poderemos ser realmente tudo aquilo que sonhámos ser, se a nossa sombra fosse capaz de falar dir-nos-ia uma coisa bem diferente.



Dir-nos-ia que a nossa luz mais brilhante só pode brilhar quando aceitamos as nossas trevas.



Assegurrar-nos-ia da existência de sabedoria em todas as nossas feridas.



Mostrar-nos-ia que a vida é uma jornada mágica para fazer as pazes tanto com a nossa humanidade como com a nossa divindade.



A nossa sombra dir-nos ia que merecemos melhor, que somos importantes, que somos mais do alguma vez sonhámos ser possível e que há luz no fundo do túnel.



Aceitando a nossa sombra, descobrimos que estamos a viver um plano divino, um plano tão importante e tão vital para a nossa evolução pessoal quanto o é para a evolução da humanidade.



Tal como a flor de lótus que nasce da lama, devemos honrar as zonas mais obscuras de nós e as experiências mais dolorosas da nossa vida, pois elas são aquilo que nos permite dar luz ao nosso "eu" mais maravilhoso.



Precisamos do nosso passado sujo e lamacento, do lodo da nossa vida humana- da combinação de todas as mágoas, feridas, perdas e desejos não realizados, misturados com todas as alegrias, sucessos e bêncãos-, para obter a sabedoria, a perspectiva e a motivação necessárias para entrar na mais magnífica expressão de nós próprios.



É esta a dádiva da sombra.



( Debbie Ford- A Luz e a Sombra )

2 comentários:

Amaral disse...

Acho que sim, que a nossa luz só pode brilhar porque, simplesmente, a escuridão existe. Sem ela, a luz não poderia expressar o seu brilho encantador.
Se a nossa sombra nos permite descobrir a razão sublime da vida, então essa sombra é uma dádiva única. Dentro dela, o plano divino torna-se claro e nada nos confunde, porque faz parte, sabiamente, do todo que é a combinação de todas as coisas.
Afinal, a aceitação está no cerne de todas as questões e de todas as dúvidas.

Cláudia disse...

Amaral,obrigada por brilhares por aqui desde o início.A tua luz é muito bela e muito preciosa para mim.Um grande abraço...