Número total de visualizações de página

segunda-feira, 5 de junho de 2006

O PERCURSO NO SENTIDO DE CURA DA NOSSA CRIANÇA INTERIOR


Desço à rua.
Há um buraco fundo no passeio.
Caio lá dentro.
Estou perdido...estou desesperado.
A culpa não é minha.
Demoro uma eternidade a encontrar a saída.

Desço a mesma rua.
Há um buraco fundo no passeio.
Finjo não o ver.
Caio outra vez lá dentro.
Não posso acreditar que estou no mesmo sítio.
Mas a culpa não é minha.
Volto a demorar imenso tempo a sair.

Desço a mesma rua.
Há um buraco fundo no passeio.
Reconheço que ele está lá.
Caio outra vez lá dentro...é o hábito.
Os meus olhos estão abertos.
Sei onde estou.
A culpa é minha.
Saio imediatamente.

Desço a mesma rua.
Há um buraco fundo no passeio.
Contorno-o.

Desço outra rua.

( Portia Nelson )

20 comentários:

Carlos disse...

Cuerpo de mujer...
Pablo Neruda
Cuerpo de mujer, blancas colinas, muslos blancos,
te pareces al mundo en tu actitud de entrega.
Mi cuerpo de labriego salvaje te socava
y hace saltar el hijo del fondo de la tierra.

Fui solo como un túnel. De mí huían los pájaros
y en mí la noche entraba su invasión poderosa.
Para sobrevivirme te forjé como un arma,
como una flecha en mi arco, como una piedra en mi honda.

Pero cae la hora de la venganza, y te amo.
Cuerpo de piel, de musgo, de leche ávida y firme.
¡Ah los vasos del pecho! ¡Ah los ojos de ausencia!
¡Ah las rosas del pubis! ¡Ah tu voz lenta y triste!

Cuerpo de mujer mía, persistiré en tu gracia.
Mi sed, mi ansia si límite, mi camino indeciso!
Oscuros cauces donde la sed eterna sigue,
y la fatiga sigue, y el dolor infinito.

Cláudia disse...

p/carlos-Me encantas con estas palabras.Muy lindo de verdad...Gracias e un besito...

lagrima-doce disse...

exte texto revela o meu estado de espeirito no ultimo ano de vida... relacionei me com ele e gostaria de pedir permissao para o utilizar no meu blog k kriei apenas no intuito de libertar a magoa k pendura em mim, nao para me exibir... uma forma de me sentir mais desanoviado dessa dor.
um beijinho*

eveonclouds disse...

gosto de te sentir a contornar buracos da estrada...
Gosto de te ver a reconhecê-los, sobretudo, e ainda gosto mais de saber que os preenches com mágoas antigas e pavimentas com o mel do teu coração, todos os dias.
Não tem nada que saber: gosto de te saber a caminhar a direito, sobre o pavimento que constróis a cada dia, step by step! bjinho.

greentea disse...

tanta vez q caimos no mesmo buraco e voltamos e tornamos a passar e a cair...
em todos os sentidos

mas é a única maneira de aprendermos a crescer e a libertar-nos ...de buracos.

beijos

Cláudia disse...

p/lágrima doce-Devo dizer-te que acabei de te fazer uma visita, e que adorei em absoluto o teu blog.Está mais do que autorizado a publicar este texto!é muito gratificante para mim, saber que as pessoas retiram algo de positivo daquilo que eu escrevo neste portal,pois o objectivo é mesmo esse.Nada do que publico me pertence, apenas me identifico com o que publico e isso só faz sentido se fôr partilhado. Espero que as tuas lágrimas sequem um dia e que apenas sobre o doce que tu és...

Cláudia disse...

p/eveontheclouds-É em ti que vou buscar o mel para me levantar dos buracos em que caio, pois tens sido tu que me tens ajudado a perceber que existem caminhos sem buracos, que me abrem as portas do meu coração...

Cláudia disse...

p/greentea-Pois é amiga, não há mesmo nada a fazer, senão cair e voltarmos a cair, até que tenhamos as lições bem aprendidas, e possamos escolher cair em buracos diferentes.Cada vez menos fundos...

Delfim Peixoto disse...

O melhor, é mesmo aprnder a não cair, mas se isso acontecer, levantar e prosseguir
bjnhs doces

Amaral disse...

À terceira, o "hábito" deixou de ter qualquer força e constituir qualquer ameaça… Olhos abertos, mente aberta, espírito aberto. A unidade ao serviço da criação, no propósito do crescimento individual…

Meia Lua disse...

E vais descer a tua e cair no buraco tantas vezes quantas forem necessárias ao teu crescimento. Vais nascer e renascer até chegares ao ponto em que tudo é paz. Beijinho grande para ti*

Cláudia disse...

p/delfim-Eu penso que as quedas fazem parte da vida, para com elas aprendermos a levantarmo-nos, e percebermos onde reside a nossa força e sabedoria.O melhor, no entanto é não cairmos tantas vezes nas repetições dos mesmos erros, para podermos dar passos cada vez maiores e melhores.um beijinho doce p ti também...

Cláudia disse...

p/amaral-Por isso gosto tanto de ver os teus olhos por aqui...

Cláudia disse...

p/meia lua-Há quanto tempo não me vinhas iluminar com o teu luar!Que bom que é saber que todos nós descemos por tantas ruas, que nos levam até á paz...beijinhos, muitos...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Cláudia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.