Número total de visualizações de página

domingo, 26 de março de 2006

HUMILDADE


Postei-me à beira da estrada,
esperando a passagem do Príncipe no carro
dourado da manhã.
Aguardei horas a fio, sem inquietação nem dúvida.
Finalmente, surgiu a carruagem.
Seu barulho era música para meus ouvidos;
sua poeira, fragmentos de ouro para minha visão;
seus corcéis, cometas ante minha alma
desabrochada para o Bem, nas claridades do optimismo.
Em verdade, não vi o Príncipe, contudo,
sua presença inebriou de paz toda a minha vida...

( TAGORE )

8 comentários:

greentea disse...

os sintomas bastaram

estive a ver fotos antigas e voei em sonhos para locais onde me senti tão bem
onde gostaria de estar
agora.
beijinhos

eveonclouds disse...

Os cavaleiros andantes podem ser etéreos (nem sempre...) mas por onde passam deixam a espuma da sua luz...
Depois é só colhê-la e plantá-la na alma... para nutrir os outros dias em que não passam ...mas estão lá, guardados no segredo das nossas vontades de lembrar e saborear os frutos...!

Amaral disse...

Tagora não te fez ver o Príncipe, mas inebriou de paz toda a tua vida… Um história que "passa" algures pelas nossas vidas, a pergunta, a procura, o desejo, a espera de que, um dia, o Príncipe vai aparecer e acordá-la com o beijo da vida...

Meia Lua disse...

Deixa-o inebriar tudo à tua volta, assim o caminho é mais fácil e a tua visão pode alcançar a luz onde antes não vias nada..
beijos

Sophie disse...

Basta sentires a sua presença... tantas vezes é o suficiente para nos iluminar o caminho!!!

Fica bem!

Bjinhos!!

Cláudia disse...

P/greentea- Existe uma parte tua que esteve e estará sempre lá.As fotos são a chave que te devolve a essa parte.bjos

p/eveontheclouds-E que vontade eu tenho de voltar a saborear os frutos que um dia a minha alma plantou...

Cláudia disse...

p/amaral-Ai o principe, como eu sonho com ele ainda e sempre...Não tenho emenda, sou uma romântica inveterada á espera do beijo da vida...

p/meia lua-Eu deixo, prometo que deixo.Tudo se ilumina á sua passagem...bjs

Cláudia disse...

p/sophie- e não é mesmo? Que luz tão bela ilumina o nosso caminho quando o sentimos...