Número total de visualizações de página

quarta-feira, 1 de março de 2006

DISCERNIMENTO


Senhor,
tenho á frente dois mundos bem distintos,
mas nem sempre consigo distinguir um do outro;
ambos se unem por um fio que não sei identificar.
Oceano e firmamento...Ilusões e Realidade.
Por mais que concentre minha atenção,
não percebo a linha divisória que separa
uma coisa da outra.
Tenho, contudo, dois mundos diante de mim,
e somente em um devo verdadeiramente habitar.
Ajuda-me, Senhor!
_ Filho, vai em frente!
As experiências te farão enxergar a Realidade.
Segue, face a face com a Vida,
encarando com destemor seus desafios,
mantendo o espírito da honestidade.
Sem dúvida, descobrirás por ti mesmo,
as cores do bem e do mal.
Vai, filho,
a vida ensina sempre.
Teus pés , ainda que sangrando,
são o único meio de transporte para
o Reino da Luz...
( TAGORE )

6 comentários:

Sophie disse...

Grande lição de vida que é este teu "espacinho"... vou passar por cá mais vezes. Sabe bem ler estes textos tão verdadeiros e enriquecedores...:)

Sou uma caloira nesta blogosfera, mas se me quiseres visitar serás bem-vinda...


Fica bem...

eveonclouds disse...

E a ti também eu digo:

Ser quem sou na plenitude de meu ser, meu centro, meu infinitamente verdadeiro e sabedor dentro, eternamente autosustentada a partir do trono interno onde habita o Profundo... e contar comigo tão completa e livremente como sempre quis....

Cláudia disse...

p/sophie-passa por cá sempre que sentires vontade,és muito bem-vinda.Já te visitei e gosto também muito do teu cantinho.Mais visitas se seguirão, podes contar comigo.

Cláudia disse...

p/eveontheclouds-Está tudo dito, deixas-me sem palavras...

Amaral disse...

Tagore não revela aqui qualquer discernimento especial. A ideia contemporânea do bem e do mal, da realidade e da ilusão, ultrapassou em muito os conceitos passados. Certo que não é fácil mudanças de crenças e, logicamente, de comportamentos. Mas que a "realidade" é pura ilusão parece oferecer poucas dúvidas a muita gente. E o bem e o mal são frutos da nossa mente consciente que frutifica o ego com aquilo que "se deve e não deve fazer", como mandamentos divinos exclusivos. O encontro do ser humano com o seu "eu" faz cair por terra esses ensinamentos. Mas a mudança que a humanidade vai viver futuramente é inevitável!...

Cláudia disse...

p/amaral- Eu acho que revela que temos de pôr os pés no chão e viver tudo o que temos para viver independentemente de acharmos "bom" ou "mau".Se trocarmos o que devemos fazer pelo que queremos fazer, já estamos muito perto de viver a vida com toda a sua plenitude.O importante é o que aprendemos com as experiencias, e todos os caminhos são caminhos sábios.Quanto mais consciência, menos ilusão...